Logomarca da UnB
Logomarca do DAN

Logomarcas da UnB e do DAN Universidade de Brasília Departamento de Antropologia

Foto: Ana Carolina Fernandes

Detalhes dos cursos

Disciplinas ofertadas

Graduação - Programas das Disciplinas 1/2022

Introdução à Antropologia 
Ementa: O campo da antropologia e o paradoxo da unidade na diversidade: o humano na biologia e na cultura, a evolução humana como processo bio-cultural. Especificidades da Antropologia Social ou Cultural: o conceito de cultura e o princípio do relativismo cultural; o trabalho de campo e a observação participante como o método antropológico. Variedade temática da Antropologia Social: exemplos. O campo da antropologia e o paradoxo da unidade na diversidade: o humano na biologia e na cultura, a evolução humana como processo bio-cultural. Especificidades da Antropologia Social ou Cultural: o conceito de cultura e o princípio do relativismo cultural; o trabalho de campo e a observação participante como o método antropológico. Variedade temática da Antropologia Social: exemplos.

Veja os programas abaixo:
TEORIA ANTROPOLÓGICA 1
Ementa: Exame das principais manifestações teóricas que contribuiram para a formação de conhecimento antropológico: 1) O século XIX e a teoria da evolução: Morgan, Tylor, Frazer e outros; 2) A formação das tradições: a) A Antropologia Francesa: Durkheim, Mauss e outros; b) A Antropologia Norte-Americana: Boas e seus primeiros discípulos; c) A Antropologia Britânica: Malinowski e R. Brown.

Veja o programa abaixo:
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA EM ANTROPOLOGIA social
Ementa: A disciplina dá continuidade à investigação dos fundamentos teóricos de obras etnográficas seminais, iniciado em Teoria Antropológica I. Nela analisa-se as implicações entre pesquisa e enfoque analítico, a partir de contribuições teóricas propostas a partir da metade do século XX. Além disso, atenta-se para os ecos das questões levantadas em tais obras nos debates antropológicos contemporâneos.
Veja o programa abaixo:
ANTROPOLOGIA DA ARTE
Ementa: Apresentação do campo da antropologia da arte: a história de sua constituição, o debate sobre o conceito de estética e as diferentes abordagens teóricas no estudo antropológico das manifestações artísticas. Discussão crítica sobre temáticas recentes no campo: identidade e alteridade; apropriação e colecionamento; produção, mediação e circulação.
Veja o programa abaixo:
antropologia da ciência e da tecnologia
Ementa: O programa da disciplina deverá oferecer ao aluno contato com as principais referências teóricas da área, bem como a apresentação de um panorama atualizado de suas discussões. Espera-se que o tema seja apresentado através de uma composição entre sua teoria específica e práticas etnográficas sobre as ciências e tecnologias.
Veja o programa abaixo:
antropologia e mercado de trabalho
Ementa: O objetivo da disciplina é apresentar e discutir cenários possíveis de mercado de trabalho para cientistas sociais, em especial antropólogas, uma vez formadas. O curso aposta no sentido de estimular mais criatividade para encontrar trabalho e, sobretudo, ampliar o conhecimento sobre os espaços e perfis de empregos já existentes e receptivos, dentro da academia e também em ambientes profissionais não acadêmicos. A ideia é de que, ampliando os horizontes sobre o mercado de trabalho, as estudantes possam compreender as possibilidades de aplicação e desenvolvimento de suas áreas de estudo, envolver-se mais com seu curso de graduação e já orientá-lo para perfis profissionais de sua preferência.
Veja o programa abaixo:
antropologia linguística
Ementa: As relações entre Antropologia e Linguística. O lugar da linguagem nas teorias da sociedade e da cultura; relação entre língua, cultura e pensamento; relativismo linguístico. Linguagem, interação e relações sociais.
Veja o programa abaixo:
antropologia visual
Ementa: As relações entre Antropologia e Linguística. O lugar da linguagem nas teorias da sociedade e da cultura; relação entre língua, cultura e pensamento; relativismo linguístico. Linguagem, interação e relações sociais.
Veja o programa abaixo:
CULTURA E MEIO AMBIENTE
Ementa: A percepção contemporânea a respeito do meio-ambiente e as abordagens ecológicas no âmbito da teoria antropológica. Conhecimentos tradicionais sobre o ambiente e o debate acerca do patrimônio cultural e natural. Panorama da questão ambientalista (sobretudo unidades de conservação), enfatizando a ação do Estado, dos movimentos sociais, das organizações não-governamentais e das populações autóctones e o debate sobre a biodiversidade. Desenvolvimento de pesquisas científicas e suas relações com os conhecimentos tradicionais – controvérsias e aspectos legais. A crise ambiental na percepção social.
Veja o programa abaixo:
Identidade e relações Interétnicas
Ementa: A disciplina examina algumas contribuições da antropologia social para o estudo das relações interétnicas e da identidade étnica focalizando, sobretudo, o Braisl. Examinam-se noções de "aculturação", "transfiguração étnica", "fricção interétnica", e "situação histórica", assim como os conceitos de "identidade étnica", "etnicidade" e "cultura". Em seguida, apresentam-se alguns exemplos de trabalhos contemporâneos sobre o contato interétnico, dimensões da política indigenista e dos movimentos indígenas contemporâneos, e o papel do antropólogo em realizar laudos periciais. Aborda-se a interface entre nacionalidade e etnicidade entre povos indígenas em fronteiras. Examinam-se os processos contemporâneos de reelaboração étnica entre povos indígenas. Discutir-se-á novas identidades coletivas categorizadas pela antropologia como populações, comunidades ou povos "tradicionais", como o caso dos quilombolas.
Veja o programa abaixo:
estudos afro brasileiros
Ementa: O objetivo da disciplina é fornecer ao aluno uma introdução ao estudo das práticas culturais, sociais e políticas relacionadas à população negra do Brasil, dando ênfase ao campo das relações sociais racializadas em que se inserem: a tensão entre as perspectivas da desigualdade socioeconômica/dominação e da diferença/alteridade cultural como uma questão social e acadêmica em emergência. Os alunos receberão elementos teóricos e empíricos capazes de levá-lo a compreender que a pluralidade ou diversidade historicamente construída da sociedade brasileira não é vivida tranquila e harmoniosamente como deixou entender o mito da democracia racial brasileira. Igualmente, propomos mostrar diferentes tradições afro-brasileiras e fomentar discussões sobre os estudos das relações raciais e inter-culturais em processos tais como a construção nacional, as artes e a religião na cultura popular, os movimentos de democratização e o pensamento filosófico no Brasil.
Veja o programa abaixo:
Tópicos Especiais em Antropologia 11 - Antropologia das Sociedades Complexas (Parentesco e dinâmicas familiáres)
Ementa: O objetivo do curso é apresentar um panorama dos debates contemporâneos em antropologia nos campos da família e do parentesco. Após as críticas dirigidas aos clássicos e um aparente abandono dos estudiosos à temática fundadora da disciplina, observa-se uma retomada das análises sobre arranjos familiares que merecem um olhar cuidadoso. O Programa pretende dar conta de algumas destas abordagens que passam tanto por proposições de novos termos e conceitos quanto pelos desafios de lidar com realidades consideradas “novas” nos universos de análises - tecnologias reprodutivas, maternidades, homoafetividades, monoparentalidades, mobilidades, infância, relação com o estado. O curso contemplará autores/as diversos/as e universos de pesquisas diferenciados tomando como desafio refletir sobre rumos e possibilidades dos estudos contemporâneos sobre a família e o parentesco. O programa pode sofrer alterações ao longo do semestre. 
Veja o programa abaixo:

Graduação - Programas das Disciplinas 2/2021

Introdução à Antropologia 
Ementa: O campo da antropologia e o paradoxo da unidade na diversidade: o humano na biologia e na cultura, a evolução humana como processo bio-cultural. Especificidades da Antropologia Social ou Cultural: o conceito de cultura e o princípio do relativismo cultural; o trabalho de campo e a observação participante como o método antropológico. Variedade temática da Antropologia Social: exemplos. O campo da antropologia e o paradoxo da unidade na diversidade: o humano na biologia e na cultura, a evolução humana como processo bio-cultural. Especificidades da Antropologia Social ou Cultural: o conceito de cultura e o princípio do relativismo cultural; o trabalho de campo e a observação participante como o método antropológico. Variedade temática da Antropologia Social: exemplos.

Veja os programas abaixo:
TEORIA ANTROPOLÓGICA 1
Ementa: Exame das principais manifestações teóricas que contribuiram para a formação de conhecimento antropológico: 1) O século XIX e a teoria da evolução: Morgan, Tylor, Frazer e outros; 2) A formação das tradições: a) A Antropologia Francesa: Durkheim, Mauss e outros; b) A Antropologia Norte-Americana: Boas e seus primeiros discípulos; c) A Antropologia Britânica: Malinowski e R. Brown.
Veja o programa abaixo:
TEORIA ANTROPOLÓGICA 2
Ementa: A disciplina dá continuidade à investigação dos fundamentos teóricos de obras etnográficas seminais, iniciado em Teoria Antropológica I. Nela analisa-se as implicações entre pesquisa e enfoque analítico, a partir de contribuições teóricas propostas a partir da metade do século XX. Além disso, atenta-se para os ecos das questões levantadas em tais obras nos debates antropológicos contemporâneos.
Veja o programa abaixo:
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA EM ANTROPOLOGIA social
Ementa: A disciplina dá continuidade à investigação dos fundamentos teóricos de obras etnográficas seminais, iniciado em Teoria Antropológica I. Nela analisa-se as implicações entre pesquisa e enfoque analítico, a partir de contribuições teóricas propostas a partir da metade do século XX. Além disso, atenta-se para os ecos das questões levantadas em tais obras nos debates antropológicos contemporâneos.
Veja o programa abaixo:
ANTROPOLOGIA E LITERATURA
Ementa: Esse curso tem como objetivos: estimular que a literatura se torne parte central das leituras cotidianas de estudantes de antropologia; fazer conexões recíprocas entre literatura e antropologia para pensar sobre pesquisa, construção e registro de dados e comunicação de resultados; aprender sobre modos de descrição, contextualização, narração e enredo com a literatura; provocar a escrita antropológica com mais ousadia, criatividade e acessibilidade para o público; explorar possibilidades para contar sobre experiências sensíveis, indizíveis, impronunciáveis, incomensuráveis, dolorosas, secretas, perigosas, íntimas; e aproximar o público leitor das antropólogas, das interlocutoras, das vidas.
Veja o programa abaixo:
antropologia do gênero
Ementa: O objetivo da disciplina é fornecer ao aluno uma introdução sobre a formação e transformações do campo de estudos de gênero, assim como sobre a abordagem antropológica do gênero. Temas como construção e desconstrução de identidades sociais, sexuais e de gênero serão abordados, assim como a intersecção entre diferentes marcadores sociais e gênero.
Veja o programa abaixo:
antropologia da saúde
Ementa: O adoecimento como fenômeno social, cultural e historicamente construído. As concepções culturais de saúde, doença, sofrimento, distúrbio, infortúnio e também cura, cuidado, convalescência, paliação, morrer e morte. Configurações do encontro clínico, dos serviços de saúde e das políticas voltadas à saúde. O pluralismo médico e os diferentes terapeutas elencados para curar e tratar. Protagonismo e organização de pacientes. O campo da antropologia da saúde no Brasil e na América Latina. Diferenças e aproximações entre antropologia da saúde e antropologia médica.
Veja o programa abaixo:
CULTURA E MEIO AMBIENTE
Ementa: A percepção contemporânea a respeito do meio-ambiente e as abordagens ecológicas no âmbito da teoria antropológica. Conhecimentos tradicionais sobre o ambiente e o debate acerca do patrimônio cultural e natural. Panorama da questão ambientalista (sobretudo unidades de conservação), enfatizando a ação do Estado, dos movimentos sociais, das organizações não-governamentais e das populações autóctones e o debate sobre a biodiversidade. Desenvolvimento de pesquisas científicas e suas relações com os conhecimentos tradicionais – controvérsias e aspectos legais. A crise ambiental na percepção social.
Veja o programa abaixo:
INDIVÍDUO, CULTURA E SOCIEDADE
Ementa: Os problemas e os desdobramentos do par conceitual indivíduo e sociedade. A fenomenologia de Alfred Schutz e da sociologia de Georg Simmel. A perspectiva interacionista de Erving Goffman. Aspectos afetivos e cognitivos da interação entre pessoa e coletividade. Conflito, identidade e intersubjetividade. Indivíduo, cultura e o sistema das relações sociais na antropologia.
Veja o programa abaixo:
sociedades indígenas
Ementa: Estudo dos aspectos sociais, econômicos, ecológicos, políticos, rituais, mitológicos, mágicos, religiosos e cosmológicos integrados em totalidades, através da leitura e discussão de monografias sobre algumas sociedades indígenas.
Veja o programa abaixo:
tópicos especiais em antropologia 7 - rituais e simbolismos
Ementa: O curso apresenta um breve panorama de abordagens clássicas e contemporâneas sobre o ritual, procurando enfatizar a contribuição que a perspectiva analítica dos rituais oferece para  a compreensão dos mais diversos aspectos da realidade social. Sendo impossível cobrir a vasta  produção desse campo de interesses que constitui a antropologia desde seus primórdios, a  seleção de textos visa evidenciar diferentes facetas pelas quais os rituais foram compreendidos,  bem como sua versatilidade como ferramenta analítica.
Veja o programa abaixo:
tópicos especiais em antropologia 8 - donos, chefes e caciques
Ementa: O A compreensão sobre o papel dos chefes e caciques indígenas  americanos costuma ser entendida a partir de projeções ocidentais sobre a organização  social, o poder, a hierarquia, o controle, etc. Em grande medida inspirados nos  trabalhos de Pierre Clastres, quem considerava os povos indígenas como sociedades contra o estado, pesquisas etnológicas das últimas décadas têm demostrado que estas  temáticas devem ser entendidas a partir das singularidades destas sociedades e que o  significado destes conceitos precisa ser desconstruído. Neste sentido, ideias sobre  maestria e chefia estão mostrando um terreno fértil para indagar nas características da  filosofia política ameríndia, associando o tema não apenas à organização social mas a vida ritual, a construção da pessoa, o xamanismo, a guerra, etc. O objetivo da  disciplina é aprofundar nestas conexões. 
Veja o programa abaixo:


Image
Campus Universitário Darcy Ribeiro (UnB)

Edifício do Instituto de Ciências Sociais (ICS)

Departamento de Antropologia (DAN)

Brasília/DF, Brasil

CEP: 70910-900
+55 (61) 3107-1550

+55 (61) 3107-1551